terça-feira, 22 de maio de 2012

Uma vez biólogo


Fui aluno de poucas palavras
A história consumia meus pensamentos
Aquele imaginar infantil
Transportava-me para lugares que nunca conheceria
A vida mudou de rumo
Ou eu mudei de rumo
Os seres vivos tomaram conta
Herpetólogo considerei-me um breve dia
E como era bom escutar o canto dos sapos
E assim dá-lhes nomes científicos
Guardei tudo na memória afetiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário